A meditação é uma ferramenta poderosa. Ela pode nos ajudar a nos conhecer melhor, a aliviar os nossos problemas e a evoluir como pessoa . Além disso, os conceitos budistas ensinam que essa é a chave para a iluminação. Vamos ver o que é a meditação budista e como começar essa prática.

Meditação Budista em SP

A prática frequente da meditação budista, ajuda a descobrir quem nós somos, trabalhar o aperfeiçoamento, melhorar a saúde, compreender nossas possibilidades e limitações, além de trazer tranquilidade e bem-estar

Meditação Zen

Está à procura de calma e paz de espírito? Conheça a meditação zen, uma técnica milenar indicada para quem deseja estabelecer uma relação íntima com seu eu interior.

Meditação budista guiada

meditação budista guiada

A meditação é uma técnica milenar que apresenta diversos benefícios aos seus praticantes. Uma das formas mais conhecidas é a meditação budista guiada.

O que é meditação budista?

Meditar é uma forma de desconectar a mente de influências externas, sensações e pensamentos provenientes do dia a dia. O objetivo é interiorizar o pensamento, de modo a ter um maior conhecimento interno e um maior controle sobre o corpo e a mente.

Hoje em dia, mesmo com certo desprendimento da meditação com a religião, a tradição budista ainda é a mais conhecida, como a tradição kadampa, ilustrada pelo monge Geshe Kelsang, por exemplo. Segundo eles, a meditação budista tibetana visa buscar o nirvana, um estado de iluminação, que acredita-se ser uma sensação de paz prolongada, atenção plena e libertação. Ele ajuda também a seguir o dharma, o caminho da justiça e do bem.

Para entender melhor os conceitos, existem duas ideias budistas que resumem a meditação. O primeiro é o Vipassana que consiste em uma meditação com foco realista e quer livrar o praticante de ilusões da rotina e outros pensamentos comuns. Ou seja, ela busca promover o desapego a objetos materiais e mesmo a pessoas, em prol de um conhecimento mais profundo sobre a experiência de viver.

Já a Smatha, também consiste em um desligamento de distrações mundanas em vista de uma concentração maior no ser. Porém, a diferença em relação ao anterior, é que essa via procura apenas eliminar os sentimentos negativos em relação ao próximo e criar sensações de compaixão e compreensão.

Meditação budista para iniciantes

Seja qual for a vertente, o objetivo final é o mesmo, e o método vai depender do que for melhor para você. A meditação budista é algo muito pessoal, por isso não existe uma fórmula 100% correta de como fazer. Afinal, é uma jornada de autoconhecimento e por isso saber como meditar faz parte. Mas, existem algumas técnicas de meditação budistas para ajudar. Os centros, é claro, também ajudam.

Primeiro, escolha um horário adequado para você. Há quem prefira meditar de manhã e começar o dia com energia, por outro lado, há quem prefira meditar à noite, para ajudar a descomprimir depois de um dia corrido. De qualquer maneira, cabe a cada um escolher o horário adequado. Mas, existe um cuidado. Estar muito cansado pode tornar o processo mais difícil.

Meditar, acima de tudo, é um processo de relaxamento mental. Por isso, é necessário tomar algumas atitudes que irão ajudar nesse objetivo. Vestir roupas leves, escolher um local quieto com interrupções mínimas e se sentar em um lugar confortável são medidas que irão ajudar muito no processo.

É importante também entender porque se está meditando. Seja para superar alguma dificuldade ou para melhorar como pessoa, se conectar com a natureza ou mesmo para atingir o nirvana. Isso ajuda a desapegar dos sentimentos negativos ou se concentrar em um deles para começar. Para ajudar, a repetição de algumas frases de meditação budista podem ajudar.

Durante a meditação em si, com a postura de pernas cruzadas, os braços repousando nas coxas e os olhos fechados, é fundamental ter a respiração correta. Ela é importante para ajudar a limpar a sua mente. Não é preciso controlá-la, apenas preste atenção nela. Respire pelo nariz, naturalmente, E sinta. Inspire. Expire. E sinta. Conte, se for necessário, mas deixe o ritmo da respiração esvaziar a sua mente.

Algo muito importante de entender, especialmente para quem está começando, é que o objetivo da meditação não é eliminar completamente os pensamentos. Por isso, não é preciso ficar irritado ou tentar fazer com que eles sumam. O objetivo da prática, é fazer que mesmo quando eles apareçam, percam a força. Deixa que eles venham e saiam por conta própria.

Do mesmo jeito que os pensamentos vem, as distrações também vem. Todos são afetados por dores, fome, sono e qualquer outra distração. E assim como os pensamentos, deixe que elas venham, converse com elas e discuta porque elas são apenas passageiras. Entenda que se entregar a uma distração, não significa avanço nenhum, pois uma vem sempre seguida de outra.

Em casos de dores, por exemplo, sinta-as um pouco, a não ser que sejam muito intensas. Caso contrário, imagine seu corpo como um recipiente e você está ao lado dele.

Essas dicas podem ajudar na meditação e trazer benefícios de se tornar uma pessoa melhor, com mais sabedoria, menos estressada e encontrar o melhor caminho. Vale a tentativa.

Certamente isso também lhe interessará:

 

Se você gostou, não esqueça de avaliar o artigo

Avaliação: 5/5 (1 votos)
Por favor, ajude-nos a compartilhar esta página em suas redes sociais para que possamos alcançar mais pessoas que precisam de nossa ajuda nesses temas. Você só precisa clicar em um dos botões abaixo. Obrigado!

Participa, deixe seu comentário